Coleta Seletiva


Definição


Coleta Seletiva - Definição

É o recolhimento dos materiais possíveis de serem reciclados e consiste na separação direta na fonte geradora. Os materiais recicláveis classificam-se em papéis, plásticos, metais e vidros.

A separação na fonte evita a contaminação dos recicláveis pela matéria orgânica, aumenta o valor agregado da venda e diminui os custos de reciclagem. Por ser mais fácil, em geral a separação é feita de forma binária, ou seja, "Secos" pra cá e "Úmidos" pra lá, não sendo necessário separar de acordo com a classificação e sim separar o que é reciclável do que não é.  

image












Resíduos secos (Reciclável): Papel (revista, jornal, papel, ...); Plásticos (potes e embalagens, sacos de leite, de arroz, ...); Metal (lata, arame, prego, fio, ...); Vidro (garrafa e frasco de molho, de condimento, de remédio, ...);

Dica: Para evitar a presença de formigas, moscas e outros nos resíduos secos, aconselha-se lavar o material (embalagem).

 

Resíduos úmidos (Orgânico + Rejeito): Orgânico (restos de alimento, madeira, pó de café e chá, galho e poda); Rejeito (lixo de banheiro (papel higiênico, fraldas, cotonetes, absorvente, etc), varrição de casa, trapo, guardanapo, etc).

 

Apesar de o resíduo orgânico ser considerado reciclável (processo de compostagem), em Muriaé este resíduo é destinado no lixo úmido por não ter o tratamento adequado.



















Tags relacionadas:


Compartilhe: