Coleta Seletiva


Reforço


A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei nº 12.305, implantada em 2010 após duas décadas de tramitação no Congresso Nacional, determinou a extinção dos lixões até 02 de agosto de 2014 e a construção de local ambientalmente correto para a destinação dos resíduos - o Aterro Sanitário. Porém, não basta construir aterro sanitário; é preciso tratar dos resíduos para ao final enterrar apenas o que não é reciclável, ou seja, o rejeito (papel higiênico, absorventes, ...). Sabe-se que são 03 as formas de tratamento dos resíduos sólidos (incineração, compostagem e reciclagem) e Muriaé, por meio do DEMSUR, favorece a reciclagem através da coleta seletiva.

Mesmo antes das exigências legais, em 2009 o município iniciou a implantação da coleta seletiva em parceria com a ASMAM - Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Muriaé. Atualmente são 21 bairros atendidos, 18 escolas, 11 unidades de PSF - Programa de Saúde da Família e alguns comércios, empresas, faculdades e hospitais.  Mensalmente são recolhidos, somente pelo caminhão da coleta seletiva de Muriaé, 40.000 quilos de resíduos recicláveis, um valor pouco expressivo já que equivalente a 2,3% do que é coletado diariamente em Muriaé.

Até 2011 18 (dezoito) bairros de Muriaé já contavam com os serviços gratuitos de coleta seletiva, porém algumas falhas foram sendo detectadas na execução do programa, não sendo aconselhável a continuidade da implantação antes dos devidos ajustes para correção.

Por se tratar de uma ação que necessita da conscientização da população para aderir ao programa, já que separar o "lixo" depende de uma mudança de comportamento, a Divisão de Limpeza Urbana do DEMSUR, em 2013, traçou um Plano de ação de reforço da coleta seletiva para posteriormente dar continuidade à implantação até atingir 100% do município. Conheça como foi executado o plano de ação.

 

Plano de ação de reforço da coleta seletiva


Objetivo

O plano de ação de reforço da coleta seletiva de Muriaé teve como objetivo melhorar a adesão da população na separação dos resíduos e aumentar o volume de recicláveis destinado à Usina de Triagem, sendo executado nos bairros até então com serviços de coleta seletiva: Alterosa, Cerâmica, Colety, Encoberta, João XXIII, Planalto, Porto, Pref. Hélio Araújo, Primavera, Quinta das Flores, Safira, Santa Terezinha, São Cristóvão, São Francisco, São Gotardo, São Vicente de Paula, Santo Antônio e Alto do Castelo. 

 image



Superintendência Regional de Ensino



 image



Secretaria Municipal de Educação

           





2) Comunicação

Outra estratégia foi trabalhar a informação e melhorar a comunicação. Dentre as ações as de maior relevância foram:

- Reforma dos caminhões da coleta seletiva, com pintura e adesivação, identificando o serviço diferenciado;

- Criada uma música ensinando como participar da coleta seletiva sendo esta veiculada pelo próprio caminhão da coleta em sua rota de trabalho;

- Panfletos e imas de geladeira foram desenvolvidos para distribuição em todas as residências dos 18 bairros;

- Mobilização junto aos profissionais de diversos meios de comunicação de Muriáe para fazerem não só a cobertura da execução do Plano como também se inteirarem melhor do assunto. 

 image



Representantes da midia local

 



3) Capacitação

Por se tratar de um trabalho que depende de mudança de comportamento, conscientização e educação ambiental, 02 (dois) seminários foram oferecidos com o objetivo de capacitar os multiplicadores do projeto. Com o nome "Os passos da coleta seletiva de Muriaé" o tema dos seminários foi "Coleta seletiva - desafios e oportunidades", ministrado por profissional especializado em resíduos sólidos. 

image



Capacitação de multiplicadores do projeto




image



 Grupo Escoteiro Pio XII 



image




Tiro de Guerra 04-016 Muriaé-MG







4) Doação de materiais para separação dos resíduos

Após a capacitação veio o momento da distribuição de materiais educativos. Containeres e banneres foram distribuídos nas escolas municipais, estaduais e nos PSF's. Este trabalho foi acompanhado por profissionais do DEMSUR que fizeram uma breve abordagem sobre o assunto, tendo como colaborador a participação do boneco "Reciclando". 

image



Conteineres e banneres doados-Participação do mascote Reciclando




5) Visitação domiciliar

E para finalizar o trabalho foram distribuídos, nas residências, panfletos e imas de geladeira com informações de como separar o lixo e quais os dias e bairros com coleta seletiva, não sendo feita panfletagem e sim visitação nas residências com abordagem sobre o assunto. A mobilização contou com a colaboração de estudantes, desbravadores, escoteiros, polícia ambiental, agentes de saúde dos PSF's e de Endemias, todos previamente capacitados para tal trabalho e acompanhados por servidores do DEMSUR.

image



Abordagem em domicílio feita pelos escoteiros





Doação de containeres e banneres

Por entender que a educação ambiental deve ser trabalhada primeiramente na escola, momento em que a criança está em processo de formação de cidadania, foram doados objetos que facilitam a separação dos resíduos, iniciando, assim o processo de separação pela própria instituição de ensino. Ao todo foram 18 escolas (08 estaduais e 10 municipais) e 11 unidades de PSF que receberam 02 containeres (01 verde para o "lixo" seco e 01 marrom para o "lixo" úmido) e 01 banner informativo.

Conheça em cada bairro com coleta seletiva quais as escolas e unidades de saúde que receberam material para separação adequada dos resíduos:


  BAIRRO ALTEROSA

image



Escola Municipal Profª Maria Quitéria P. Shelb








BAIRRO CERÂMICA



image




E.E. de Educação Especial Walter Vasconcelos 








image


PSF bairro Cerâmica









BAIRRO ENCOBERTA


image






E. M. Joaquim Ribeiro Carvalho Vasconcelos                            











image

 





PSF bairro Encoberta







BAIRRO JOÃO XXIII

image





Escola Municipal Gilberto José Tanus Braz






BAIRRO PLANALTO
 

image






Escola Estadual Julieta de Oliveira Macedo
 




    


image




Escola Municipal Nilza Paixão de O. Alves











image








PSF Planalto







image






Escola Municipal Clara de Castro Rogério                    








image






Escola Estadual Prof. Gonçalves Couto









image






PSF Porto





BAIRRO PRIMAVERA 

image





PSF Primavera







BAIRRO SAFIRA


image







Escola Municipal Ricardo Oliveira M.Azevedo  






 


image







Escola Municipal Sebastião Laviola










image





PSF Safira





image




  


Escola Estadual Maria Augusta Silva Araujo







image                   





Escola Municipal Maria Aleluia S. Bitencourt








image






PSF Santa Terezinha










BAIRRO SANTO ANTÔNIO


image







Escola Municipal Irene Pereira Dias Nunes






image




                 

PSF Santo Antônio

         








BAIRRO SÃO CRISTÓVÃO

image







Escola Estadual Columbia Teixeira e Silva





          
image






Escola Municipal Profªa Terezinha Maria O. Ribeiro


 






image

    




PSF São Cristóvão








BAIRRO SÃO FRANCISCO


image






Escola Estadual Prof. Orlando de Lima Faria








image







Escola Estadual Padre Maximino Benassati









image







PSF São Francisco




BAIRRO SÃO GOTARDO



image





PSF São Gotardo





Resultados

Em 06 (seis) meses de trabalho cerca de 16.000 residências foram visitadas por 120 voluntários, 450 pessoas foram capacitadas dentre os profissionais da educação, saúde e voluntários para a visitação, 18 bairros foi reforçada a coleta seletiva e 03 receberam a implantação (João VI, Coronel Izalino e Vale do Castelo).

 

Conclusão

 

O Plano de ação de reforço da coleta seletiva de Muriaé foi encerrado com sucesso, com meta superada, já que a coleta seletiva foi implantada em 03 bairros não contemplados inicialmente. Foi positiva a receptividade da população na visitação dos voluntários e o volume de recicláveis arrecadado aumentou consideravelmente. Separar os resíduos é uma questão de cultura, que deve ser trabalhada continuamente por meio de campanhas educativas nas comunidades e de educação ambiental nas escolas. Porém, para que este seja efetivamente realizado nas instituições escolares é preciso que leis sejam criadas, que no plano político pedagógico tal conduta seja adotada e que toda a escola adote a mudança de comportamento. Importante também implantar os serviços nos locais considerados como grandes geradores.


 













Tags relacionadas:


Compartilhe: