Coleta Seletiva


Resíduos Perigosos



Qual a destinação ambientalmente correta?

 

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/10), resíduos perigosos são aqueles que, em razão de suas características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade, carcinogenicidade, teratogenicidade e mutagenicidade, apresentam significativo risco à saúde pública ou à qualidade ambiental, de acordo com lei, regulamento ou norma técnica

 

Por serem perigosos conheça abaixo os cuidados que devem ser tomados no descarte ambientalmente correto:

 

- Óleo de fritura: Após utilizar o óleo, deixe-o esfriar, retire os restos de alimentos e armazene numa garrafa PET. Depois entregue o óleo armazenado ao caminhão da coleta seletiva do DEMSUR. Lembre-se: 01 litro de óleo contamina de 25.000 a 1.000.000 de litros de água, além de causar obstrução nas caixas de gordura e entupimento nas redes de esgoto. Por isso, não jogue na pia ou vaso, por menor que seja a quantidade que você descarte já é o suficiente para causar danos.

 

- Lâmpada fluorescente: Embale separadamente as lâmpadas fluorescentes queimadas ou quebradas para evitar acidentes e devolva no local onde comprou. As fluorescentes contém mercúrio que causa danos aos seres humanos e ao meio ambiente.

 

- Eletro-eletrônico: Entregue nas campanhas específicas de coleta desses equipamentos ou ao caminhão da coleta seletiva. Aparelhos eletro-eletrônicos também possuem substâncias tóxicas que poluem o meio ambiente e prejudicam a saúde humana.

 

- Pilhas e baterias: Devolva no local onde comprou, postos de coleta ou assistência técnica autorizada. Pilhas e baterias possuem substâncias tóxicas que contaminam o meio ambiente e causam danos irreparáveis à saúde. Procure utilizar pilhas e baterias recarregáveis.


- Resíduos de Saúde: Estes resíduos são tipificados de classe A a classe E. A observação de estabelecimentos de serviços de saúde tem demonstrado que, tipicamente, os de classe A (infecto contagiantes e membros ou peças anatômicas), classe B (químicos), classe C (radioativos) e classe E (perfuro cortantes) são, no conjunto, 25% do volume total e os de classe D (resíduos recicláveis, como as embalagens) são 75% do volume.

A forma de coleta e transporte destes resíduos é feita em veículos exclusivos para esta atividade. 

 


Tags relacionadas:


Compartilhe: